Modelo de texto de bula
Aerolin® Solução para nebulização
Aerolin®
sulfato de salbutamol

LEIA ATENTAMENTE ESTA BULA ANTES DE INICIAR O TRATAMENTO
I) Identificação do medicamento
Formas farmacêuticas, vias de administração e apresentações comercializadas
solução para nebulização
Aerolin® solução para nebulização contém 5 mg de salbutamol, presente como sulfato, por mL de solução. É apresentado
em frascos contendo 10 mL.
Composição
Cada mL contém:
sulfato de salbutamol …………………6 mg (equivalente a 5 mg de salbutamol)
veículo (água purificada, solução de cloreto de benzalcônio e ácido sulfúrico diluído) q.s.p……………1 mL

U s o a d u l t o e p e d i á t r i c o

II) Informações ao paciente
1. Como este medicamento funciona?
O sulfato de salbutamol pertence a um grupo de medicamentos chamados broncodilatadores. O salbutamol relaxa a
musculatura das paredes dos brônquios, ajudando a abrir as vias aéreas e tornando mais fácil a entrada e saída de ar dos
pulmões. Isso promove alívio do aperto e chiado no peito e da tosse, permitindo que você respire com mais facilidade.
Os efeitos do salbutamol duram cerca de 4 a 6 horas.
2. Por que este medicamento foi indicado?
Por ter um início de ação rápida, o Aerolin® solução para nebulização é particularmente adequado no tratamento e na
prevenção da crise de asma.
Aerolin® solução para nebulização é indicado para o tratamento da asma aguda grave (Estado de Mal Asmático) e no
tratamento de rotina de broncoespasmo crônico, não responsivos à terapia convencional.

GDS20 IPI04
30/01/07
Página 1 de 9


Modelo de texto de bula
Aerolin® Solução para nebulização
3. Riscos do medicamento
Aerolin® solução para nebulização não deve ser injetado ou engolido e, sim, inalado pela boca.
Contra-indicações
O uso de Aerolin® solução para nebulização é contra-indicado para pacientes com hipersensibilidade conhecida a
qualquer componente da fórmula.
Advertências e precauções
Se você responder “sim” a alguma das questões abaixo, avise seu médico antes de usar este medicamento.
- Você está grávida ou pretendendo ficar grávida?
- Você está amamentando?
- Você tem doença na tireóide?
- Você está sendo ou será submetido a tratamento para hipertensão ou problema no coração?
- Você é diabético?
Não aumente a dose ou freqüência da administração de Aerolin® mesmo que o alívio usual não ocorra ou a duração de
ação diminua, a menos que tenha sido recomendado pelo seu médico. Procure-o, caso isto ocorra.
O aumento do uso de Aerolin® para controle dos sintomas indica deterioração do controle da asma.
Aerolin® pode induzir redução dos níveis sangüíneos de potássio. A administração concomitante de corticosteróides pode
aumentar este efeito. Em tais situações recomenda-se monitorar os níveis sangüíneos de potássio. Broncodilatadores não
devem ser a única ou a principal forma de tratamento para pacientes com asma grave ou instável. A asma grave requer
avaliação médica regular, pois pode levar à morte.
Interações medicamentosas
Aerolin® solução para nebulização não deve ser utilizado juntamente com medicamentos beta-bloqueadores não seletivos,
como o propranolol.
Informe seu médico se você estiver fazer uso de outros medicamentos, inclusive aqueles que você comprou sem prescrição
médica.
E s t e m e d i c a m e n t o n ã o d e ve s e r u s a d o p o r m u l h e r e s g r á vi d a s , o u q u e e s t e j a m
a m a m e n t a n d o , s e m o r i e n t a ç ã o m é d i c a .
N ã o e x i s t e m c o n t r a – i n d i c a ç õ e s r e l a t i v a s a f a i x a s e t á r i a s .
I n f o r m e s e u m é d i c o d o a p a r e c i m e n t o d e r e a ç õ e s i n d e s e j á ve i s .
I n f o r m e s e u m é d i c o s e v o c ê e s t á f a z e n d o u s o d e o u t r o m e d i c a m e n t o .
N ã o u s e m e d i c a m e n t o s e m o c o n h e c i m e n t o d e s e u m é d i c o . P o d e s e r p e r i g o s o p a r a s u a
s a ú d e .
4. Como devo usar este medicamento?
Aspecto Físico / Características Organolépticas
Líquido claro, incolor a amarelo pálido.

Modo de uso
Aerolin® solução para nebulização não deve ser injetado ou engolido e, sim, inalado pela boca.
Aerolin® solução para nebulização deve ser administrado com um respirador ou nebulizador, apenas sob orientação
médica.
GDS20 IPI04
30/01/07
Página 2 de 9


Modelo de texto de bula
Aerolin® Solução para nebulização
Evite que Aerolin® solução para nebulização ou que o aerosol produzido pelo nebulizador entre em contato com os seus
olhos. Portanto, o Aerolin® solução para nebulização deve ser administrado em local bem ventilado, particularmente em
hospitais, quando alguns pacientes estiverem usando nebulizadores ao mesmo tempo.
Qualquer solução não utilizada que sobrar no copo do nebulizador deve ser descartada.
Como pode haver efeitos adversos associados à doses excessivas, a dose ou freqüência da administração somente deverá
ser aumentada sob prescrição médica.
Posologia
Administração intermitente
O tratamento intermitente pode ser repetido 4 vezes ao dia.
Adultos
Diluir 0,5 – 1,0 mL (2,5 – 5,0 mg de salbutamol) de Aerolin® solução para nebulização para um volume final de 2 ou 2,5 mL,
usando soro fisiológico estéril como diluente. A solução resultante deve ser inalada através de um nebulizador adequado
até que cesse a geração do aerosol, o que deverá durar cerca de 10 minutos, se forem utilizados um nebulizador e uma
fonte compressora corretamente adaptados.
Aerolin® solução para nebulização pode ser usado sem diluição, através de administração intermitente. Para isso, colocar
2,0 mL do produto (10,0 mg de salbutamol) no nebulizador e permitir que o paciente inale a solução nebulizada até que
ocorra broncodilatação, o que geralmente ocorre em 3 – 5 minutos. Alguns adultos podem precisar de doses maiores de
salbutamol, até 10 mg, caso em que a nebulização da solução não diluída pode continuar até que cesse a geração do
aerosol.
Crianças
A administração intermitente também é aplicável para crianças. A dose usual para crianças com menos de 12 anos de
idade é 0,5 mL (2,5 mg de salbutamol) diluído para 2 ou 2,5 mL de soro fisiológico estéril. Algumas crianças podem
necessitar de doses de salbutamol de até 5,0 mg.
Administração contínua
Aerolin® solução para nebulização deverá ser diluído em soro fisiológico estéril, de modo que a solução final fique com
uma concentração de 50 ­ 100 mcg de salbutamol por mL (1 ­ 2 mL da solução em 100 mL de diluente). A solução é
administrada como aerosol através de nebulizador adequadamente acionado. A velocidade de administração usual é de 1-2
mg por hora.
S i g a a o r i e n t a ç ã o d e s e u m é d i c o , r e s p e i t a n d o s e m p r e o s h o r á r i o s , a s d o s e s e a d u r a ç ã o d o
t r a t a m e n t o .
N ã o i n t e r r o m p a o t r a t a m e n t o s e m o c o n h e c i m e n t o d e s e u m é d i c o .
N ã o u s e o m e d i c a m e n t o c o m o p r a z o d e va l i d a d e v e n c i d o . An t e s d e u s a r , o b s e r ve o a s p e c t o
d o m e d i c a m e n t o .

5. Que males este medicamento pode causar?
A maioria das pessoas que usa este medicamento não relata problemas. Porém, como acontece com todos os
medicamentos, algumas pessoas podem apresentar reações adversas.
Os efeitos indesejáveis comuns (afetam até 1 em cada 10 pessoas) observados foram: tremor, dor de cabeça, taquicardia
(aumento dos batimentos do coração).
Os efeitos indesejáveis incomuns (afetam até 1 em cada 100 pessoas) observados foram: palpitações, irritação na boca e
na garganta, câimbra muscular.
Os efeitos indesejáveis raros (afetam até 1 em cada 1000 pessoas) observados foram: hipopotassemia (diminuição nos
níveis de potássio no sangue) e vasodilatação periférica (aumento do fluxo sanguíneo em determinadas regiões da pele,
porduzindo vermelhidão).
GDS20 IPI04
30/01/07
Página 3 de 9


Modelo de texto de bula
Aerolin® Solução para nebulização
Os efeitos indesejáveis muito raros (afetam até 1 em cada 10.000 pessoas) observados foram: reações de
hipersensibilidade, incluindo angioedema (reações alérgicas podendo ser caracterizadas por vermelhidão e formação de
grandes placas alérgicas), urticária, broncoespasmo paradoxal (falta de ar, chiado no peito), hipotensão (diminuição da
pressão sangüínea) e desmaio; acidose lática, hiperatividade e arritmia cardíaca (alteração dos batimentos do coração).
Se você sentir qualquer outro sintoma, comunique ao seu médico ou farmacêutico.

6. O que fazer se alguém usar uma grande quantidade deste medicamento de uma vez só?
Se você acidentalmente usar mais doses do que o recomendado, poderá perceber que seu coração ficará mais acelerado
que o normal e que você poderá se sentir tonto. Você poderá também ter dor de cabeça. Esses efeitos normalmente
passam em poucas horas, mas você deve informar seu médico o mais rápido possível.
Se a dose usada foi muito maior do que a correta, chame seu médico imediatamente ou se dirija ao hospital ou pronto-
socorro mais próximo. Leve esta bula ou o medicamento para que saibam o que você usou.
7. Onde e como devo guardar este medicamento?
Mantenha o produto na embalagem original, conserve-o em temperatura ambiente (temperatura entre 15º-30ºC)e ao abrigo
da luz. Depois de aberto o frasco, o conteúdo deve ser descartado após um mês.
T o d o m e d i c a m e n t o d e v e s e r m a n t i d o f o r a d o a l c a n c e d a s c r i a n ç a s .

III) Informações técnicas aos profissionais de saúde
1. Características
farmacológicas
Propriedades farmacodinâmicas
O salbutamol é um agonista seletivo dos receptores adrenérgicos 2. Em doses terapêuticas, atua nos receptores
adrenérgicos 2 da musculatura brônquica, com pouca ou quase nenhuma ação sobre os receptores adrenérgicos 1 do
músculo cardíaco.
Propriedades farmacocinéticas
O salbutamol administrado por via intravenosa tem um tempo de meia-vida de 4 a 6 horas e é parcialmente depurado pelos
rins e parcialmente metabolizado ao composto inativo 4′-O-sulfato (sulfato fenólico), que é excretado principalmente através
da urina. As fezes representam uma via menor de excreção. A maior parte da dose de salbutamol, administrada por via
intravenosa, oral ou por inalação, é excretada em 72 horas. O salbutamol liga-se às proteínas plasmáticas em uma
proporção de 10%. Após administração por via inalatória, cerca de 10% a 20% da dose alcança as vias aéreas inferiores. O
restante fica retido no dispositivo de liberação ou é depositado na orofaringe, por onde é deglutido. A fração depositada nas
vias aéreas é absorvida pelos tecidos pulmonares e pela circulação, não sendo metabolizada pelos pulmões. Ao alcançar a
circulação sistêmica, o fármaco se torna vulnerável ao metabolismo hepático e é excretado, principalmente na urina, como
droga inalterada e como sulfato fenólico. A porção da dose inalada deglutida é absorvida pelo trato gastrointestinal e sofre
uma metabolização considerável de primeira passagem a sulfato fenólico. Tanto a droga inalterada como o conjugado são
excretados principalmente na urina.

GDS20 IPI04
30/01/07
Página 4 de 9


Modelo de texto de bula
Aerolin® Solução para nebulização
2. Resultados de eficácia
Observa-se melhora significativa na função pulmonar logo após a inalação de salbutamol (1-3), com broncodilatação
máxima ocorrendo dentro de 5 a 15 minutos e durando por até 6 horas (1, 4-7).
O salbutamol é eficaz em crianças asmáticas (8).
1. MAHAJAN VK, et al. Comparative study of acute effects of albuterol and isoproterenol sulphate aerosols in bronchial
asthma. Ann Allergy 1977; 39(5):319-24,.
2. TATTERSFIELD AE, et al. Salbutamol and isoproterenol. A double-blind trial to compare bronchodilator and
cardiovascular activity. N Engl J Med 1969; 281(24):1323-6.
3. RIDING WD, et al. The bronchodilator and cardiac effects of five pressure-packed aerosols in asthma. Br J Dis Chest
1970; 64(1):37-45.
4. CHOO-KANG YFJ, et al. Controlled comparison of the bronchodilator effects of three -adrenergic stimulant drugs
administered by inhalation to patients with asthma. Br Med J 1969; 2(652):287-9.
5.KAMBUROFF PL, et al. Oral and inhaled salbutamol as a bronchodilator. Br J Dis Chest 1970; 64(1):46-54.
6. SNIDER GL, et al. Albuterol and isoproterenol aerosols. A controlled study of duration of effect in asthmatic patients.
JAMA 1972; 221(7):682-5.
7. WOLFE JD, et al. Comparison of the acute cardiopulmonary effects of oral albuterol, metaproterenol, and terbutaline in
asthmatics. JAMA 1985; 253(14):2068-72.
8. KEMP JP, et al. Albuterol treatment for children with asthma: a comparison of inhaled powder and aerosol. J Allergy Clin
Immunol 1989; 83(3):697-702.

3. Indicações
Por ter um início de ação rápido, o salbutamol é particularmente adequado no tratamento e na prevenção da crise asmática.
Aerolin® solução para nebulização é indicado para o tratamento da asma aguda grave (Estado de Mal Asmático) e no
tratamento de rotina de broncoespasmo crônico, não responsivos à terapia convencional.

4. Contra-indicações
O uso de Aerolin® solução para nebulização é contra-indicado para pacientes com histórico de hipersensibilidade a
qualquer dos seus componentes.
Embora a administração de salbutamol por via intravenosa e, ocasionalmente, oral, em forma de comprimidos, seja usada
no controle de parto prematuro não complicado, assim como em casos como placenta prévia, hemorragia pré-parto ou
toxemia da gravidez , as formas de inalação de salbutamol não são adequadas para casos de trabalho de parto prematuro.
Assim, as preparações com salbutamol para nebulização não devem ser usadas no aborto iminente.

5. Modo de usar e cuidados de conservação depois de aberto
Depois de aberto o frasco, o conteúdo deve ser descartado após um mês.
Aerolin® solução para nebulização deve ser administrado com um respirador ou nebulizador, apenas sob orientação
médica. O produto não deve ser injetado ou administrado por via oral e, sim, inalado.
A liberação do aerosol pode ser feita por meio de máscara facial, tubo em “T” ou cânula traqueal. Pode ser usada ventilação
com pressão positiva intermitente, embora raramente seja necessária. Quando houver risco de hipóxia por hipoventilação,
deve-se adicionar oxigênio ao ar inspirado.
Como muitos nebulizadores operam com um fluxo contínuo basal, é provável que drogas nebulizadas sejam liberadas no
ambiente local. Portanto, o Aerolin® solução para nebulização deve ser administrado em local bem ventilado,
particularmente em hospitais, quando alguns pacientes estiverem usando nebulizadores ao mesmo tempo.
GDS20 IPI04
30/01/07
Página 5 de 9


Modelo de texto de bula
Aerolin® Solução para nebulização
6. Posologia
Administração intermitente
O tratamento intermitente pode ser repetido 4 vezes ao dia.
Adultos
Diluir 0,5 – 1,0 mL (2,5 – 5,0 mg de salbutamol) de Aerolin® Solução para nebulização para um volume final de 2 ou 2,5
mL, usando soro fisiológico estéril como diluente. A solução resultante deve ser inalada através de um nebulizador
adequado até que cesse a geração do aerosol, o que deverá durar cerca de 10 minutos, se forem utilizados um nebulizador
e uma fonte compressora corretamente adaptados.
Aerolin® solução para nebulização pode ser usado sem diluição, através de administração intermitente. Para isso, colocar
2,0 mL do produto (10,0 mg de salbutamol) no nebulizador e permitir que o paciente inale a solução nebulizada até que
ocorra broncodilatação, o que geralmente ocorre em 3 – 5 minutos. Alguns adultos podem precisar de doses maiores de
salbutamol, até 10 mg, caso em que a nebulização da solução não diluída pode continuar até que cesse a geração do
aerosol.
Crianças
A administração intermitente também é aplicável para crianças. A dose usual para crianças com menos de 12 anos de
idade é 0,5 mL (2,5 mg de salbutamol) diluído para 2 ou 2,5 mL de soro fisiológico estéril. Algumas crianças podem
necessitar de doses de salbutamol de até 5,0 mg.
Administração contínua
Aerolin® solução para nebulização deverá ser diluído em soro fisiológico estéril, de modo que a solução final fique com
uma concentração de 50 ­ 100 mcg de salbutamol por mL (1 ­ 2 mL da solução em 100 mL de diluente). A solução é
administrada como aerosol através de nebulizador adequadamente acionado. A velocidade de administração usual é de 1-2
mg por hora.
7. Advertências
Como podem existir reações adversas associadas à administração de doses excessivas, a dosagem ou a freqüência de
administração só devem ser aumentadas com orientação médica.
O controle da asma deve ser acompanhado de um programa continuado e a resposta do paciente deve ser monitorada
clinicamente por testes de função pulmonar. O aumento do uso de agonista 2 de curta duração indica a deterioração do
controle da asma. Sob essas condições, o planejamento de monitoração da asma deve ser reavaliado. A deterioração
súbita e progressiva no controle da asma é potencialmente perigosa e deve ser avaliada pelo médico. Em pacientes
considerados de risco, o fluxo expiratório diário deve ser monitorado diariamente.
Aerolin® solução para nebulização não deve ser injetado ou engolido e, sim, inalado pela boca.
O produto deve ser administrado cautelosamente em pacientes que tenham recebido doses elevadas de outras drogas
simpaticomiméticas.
Aerolin® solução para nebulização deve ser usado com cautela em pacientes portadores de tireotoxicose.
Um pequeno número de casos de glaucoma de ângulo fechado foi relatado em pacientes tratados com a combinação de
salbutamol nebulizado e brometo de ipratrópio. A combinação de salbutamol e anticolinérgicos nebulizados deve ser usada
com cautela. Os pacientes devem receber instruções adequadas para uma administração correta e devem ser alertados
para que nem a solução nem a névoa caiam nos olhos.
Pode ocorrer hipocalemia potencialmente grave como resultado da terapia com agonistas 2, principalmente quando
administrados por via parenteral ou por nebulização. Recomenda-se cuidado especial, principalmente no tratamento da
asma grave, pois esse efeito pode ser potencializado pela administração concomitante de xantinas, corticosteróides,
diuréticos e por hipóxia. Nessas circunstâncias, recomenda-se a monitoração dos níveis séricos de potássio.
O tratamento com agonistas 2 adrenérgicos pode induzir a alterações metabólicas reversíveis como, por exemplo, o
aumento dos níveis de açúcar no sangue. Alguns pacientes diabéticos podem não conseguir compensar esse efeito,
podendo desenvolver cetoacidose. A administração concomitante de corticosteróides pode exacerbar esse efeito.
GDS20 IPI04
30/01/07
Página 6 de 9


Modelo de texto de bula
Aerolin® Solução para nebulização
Foram relatados, muito raramente, casos de acidose lática em associação com o uso de altas doses terapêuticas de
agonista 2 de curta duração, quando administrados por via intravenosa ou por nebulização, principalmente em pacientes
em tratamento da exacerbação da asma aguda (ver em Reações adversas a medicamentos). O aumento nos níveis de
lactato pode provocar dispnéia e hiperventilação compensatória, que podem ser erroneamente interpretadas como sinais de
falha no tratamento da asma, levando a uma intensificação inadequada da terapia com agonista 2 de curta duração.
Portanto, recomenda-se, neste caso, que o paciente seja monitorado em relação à elevação dos níveis séricos de lactato e
conseqüente acidose metabólica..
Pacientes devem ser alertados a não aumentar a dose ou freqüência da administração de Aerolin® solução para
nebulização mesmo que o alívio usual não ocorra ou a duração de ação diminua, a menos que tenha sido recomendado
pelo médico.
Broncodilatadores não devem ser a única ou a principal forma de tratamento para pacientes com asma grave ou instável. A
asma grave requer avaliação médica regular, pois pode levar à morte. Os pacientes com asma grave apresentam sintomas
contínuos e exacerbações constantes, com limitação da capacidade física e valores de pico de fluxo expiratório abaixo de
60% do previsto, com variabilidade maior que 30%, geralmente não retornando ao normal após o uso de broncodilatadores.
Esses pacientes necessitam de corticosteróides inalatórios em doses altas (por exemplo: > 1 mg/dia de beclometasona), ou
corticosteróides orais. Uma piora repentina dos sintomas pode exigir um aumento na dose de corticosteróides, que deve ser
administrada sob supervisão médica de urgência.
Gravidez e lactação
A administração de drogas durante a gravidez somente deve ser efetuada se o benefício esperado para a mãe for maior do
que qualquer possibilidade de risco ao feto. Raramente foram relatadas anomalias congênitas, incluindo fenda palatina e
defeitos nos membros, nos filhos de pacientes tratadas com salbutamol. Algumas das mães estavam tomando medicações
múltiplas durante a gravidez. Devido à inconsistência do padrão dos defeitos e porque a razão para anormalidade congênita
é de 2-3%, uma relação com o uso de salbutamol não pôde ser estabelecida.
Como o salbutamol é provavelmente secretado no leite materno, o seu uso em lactantes não é recomendado, a menos que
os benefícios esperados prevaleçam sobre qualquer risco potencial. Não é fato conhecido se o salbutamol no leite materno
tem efeito prejudicial ao neonato.
Categoria “C” de risco na gravidez:
E s t e m e d i c a m e n t o n ã o d e ve s e r u t i l i z a d o p o r m u l h e r e s g r á vi d a s , o u q u e e s t e j a m
a m a m e n t a n d o , s e m o r i e n t a ç ã o m é d i c a .

8. Uso em idosos, crianças e outros grupos de risco
Crianças
A eficácia clínica do salbutamol em crianças abaixo de 18 meses é incerta. Como pode ocorrer hipoxemia transitória, deve
ser considerado o uso de oxigenioterapia suplementar.
9. Interações
medicamentosas
O salbutamol e drogas -bloqueadoras não-seletivas, como propranolol, não devem ser prescritos concomitantemente.
O salbutamol não é contra-indicado para pacientes recebendo tratamentos com inibidores da monoamino oxidase (IMAOs).

10. Reações adversas a medicamentos
Eventos adversos estão listados abaixo, de acordo com o sistema envolvido e freqüência. Freqüências são definidas como:
muito comum (1/10), comum (1/100 e <1/10), incomum (1/1000 e <1/100), raro (1/10000 a <1/1000) e muito raro
(<1/10000), incluindo relatos isolados. Eventos muito comuns e comuns foram geralmente determinados a partir de dados
de estudos clínicos. Eventos raros e muito raros foram geralmente determinados a partir de dados de relatos espontâneos.
GDS20 IPI04
30/01/07
Página 7 de 9


Modelo de texto de bula
Aerolin® Solução para nebulização
Distúrbios do sistema imune
Muito raro : reações de hipersensibilidade incluindo angioedema, urticária, broncoespasmo, hipotensão e desmaio.
Distúrbios nutricionais e do metabolismo
Raro: hipocalemia.
A terapia com agonistas 2 adrenérgicos pode resultar em hipocalemia potencialmente grave.
Muito raro: acidose lática.
Acidose lática tem sido muito raramente relatada em pacientes recebendo terapia com salbutamol para o tratamento da
exacerbação da asma aguda, por via intravenosa ou por nebulização.
Distúrbios do sistema nervoso
Comum: tremor, cefaléia.
Muito raro: hiperatividade.
Distúrbios cardíacos
Comum: taquicardia.
Incomum: palpitações.
Muito raro: arritmia cardíaca, incluindo fibrilação atrial, taquicardia supraventricular e extrassístole.
Distúrbios vasculares
Raro: vasodilatação periférica.
Distúrbios gastrintestinais
Incomum: irritação na boca e na garganta.
Distúrbios músculo-esqueléticos
Incomum: câimbra muscular.
Distúrbios respiratórios, torácicos e mediastinais
Muito raro: broncoespasmo paradoxal.
Assim como com outras terapias inalatórias, pode ocorrer broncoespasmo paradoxal, manifestado como aumento súbito da
sibilância. Neste caso, deve ser utilizada, de forma imediata, outra apresentação do produto, ou um outro broncodilatador
inalatório de ação rápida. A terapia com Aerolin® solução para nebulização deve ser descontinuada imediatamente, o
paciente deve ser reavaliado e, se necessário, outra terapia deve ser instituída.

11. Superdose
Os sinais e sintomas mais comuns de superdosagem com Aerolin® são resultado de eventos transitórios típicos e
farmacologicamente associados aos -agonistas (ver Advertências e Reações adversas a medicamentos).
Pode ocorrer hipocalemia na superdosagem com Aerolin®. Os níveis séricos de potássio devem ser monitorados.
Se ocorrer superdosagem, devem ser consideradas a descontinuação do tratamento e instituição de terapia sintomática
apropriada, tais como agentes -bloqueadores cardiosseletivos nos pacientes que apresentam sintomas cardíacos (por
exemplo taquicardia, palpitações). Drogas -bloqueadoras devem ser usadas com cuidado nos pacientes com histórico de
broncoespasmo.

Os sinais de superdosagem durante a administração continuada do produto geralmente desaparecem com a interrupção da
droga.

GDS20 IPI04
30/01/07
Página 8 de 9


Modelo de texto de bula
Aerolin® Solução para nebulização
12. Armazenagem
Mantenha o produto na embalagem original, conserve-o em temperatura ambiente (temperatura entre 15º-30ºC) e ao abrigo
da luz.

IV) Dizeres legais
V E N D A S O B P R E S C R I Ç Ã O M É D I C A.
No do lote, data de fabricação e data de validade: vide cartucho.
Fabricado por: Glaxo Operations Limited ­ Barnard Castle ­ Durham ­ Inglaterra
Importado e Distribuído por: GlaxoSmithKline Brasil Ltda.
Estrada dos Bandeirantes, 8.464 – Rio de Janeiro – RJ
CNPJ: 33.247.743/0001-10
Serviço de Atendimento
Indústria Brasileira
ao Consumidor
MS: 1.0107.0226
0800 701 22 33
Discagem Direta Gratuita
Farm. Resp.: Milton de Oliveira
CRF-RJ Nº 5522

Version number: GDS20_IPI04
Date of issue: 30 January 2007
BL_aerol_solneb_GDS20_IPI04_v8

GDS20 IPI04
30/01/07
Página 9 de 9


Mais Bulas de Medicamentos


Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>